Cadastre seu e-mail para fazer o download:

X FECHAR

Cadastre seu e-mail para fazer o download:

X FECHAR

O que é a Base Nacional Comum Curricular? – Tonia Casarin

Não precisamos discutir sobre a importância da educação básica para qualquer criança. No entanto, para que todos os alunos tenham as mesmas oportunidades, eles devem aprender um conteúdo em comum. Por isso mesmo, o governo instituiu a Base Nacional Comum Curricular.

Quer saber mais sobre o assunto? Descubra agora o que é a Base Nacional Comum Curricular e como ela deve ser elaborada:

O que é a Base Nacional Comum Curricular?

É um documento com normas para todas as instituições públicas e privadas do ensino básico brasileiro. Nele, há o conjunto de aprendizagens essenciais que todos os alunos devem aprender durante seus estudos. Seu objetivo é equilibrar e oferecer conhecimento a todos os estudantes do País.

Como decidir o que está na Base Nacional Comum Curricular?

Que critérios usar para decidir o que entra e o que não entra no documento? Com certeza, esse é o pilar de uma das discussões mais relevante nesse processo de construção de um currículo comum no Brasil. Essas discussões passam por qual papel é da escola na vida dos alunos, quais são os conhecimentos básicos que vão precisar para desenvolverem seu papel como adultos. Adultos cidadãos e produtivos na sociedade.

Expectativa vs Realidade

Existe um gap entre o que os alunos aprendem durante a educação básica e o que é esperado deles na vida adulta. Esse fato se evidencia na pesquisa realizada pela Fundação Lemann com apoio técnico do Movimento Todos pela Educação.

A incapacidade dos jovens formados de usar os conhecimentos aprendidos na vida real é resultado de uma desconexão entre o que é ensinado na escola e o que é exigido do aluno durante sua vida. Outro ponto citado pelos empregadores e professores de faculdade refere-se às competências socioemocionais. Dentre essas, as mais citadas são a proatividade, curiosidade, persistência e comprometimento. Nitidamente, os jovens chegam no mercado de trabalho sem essas competências. E por que não começar a desenvolvê-las na escola?

Nesse sentido, a inclusão das competências para a vida torna-se condição sine qua non para formarmos nosso jovem, não somente para o Enem e para o ensino superior, mas sim para o mercado de trabalho e para a vida

Especialista indicam aspectos do que é importante no desenho da Base Nacional Comum para garantir maior conexão entre o que se aprende na escola e o que é esperado na vida adulta.

Conhecimentos e habilidades

O detalhamento das habilidade e competências que os alunos devem desenvolver a partir de conteúdos e conhecimento ensinados é o ponto de partida. A Base Nacional Comum Curricular deve retratar de forma clara que conhecimentos e habilidades estão integrados e relacionados, a cada ano, tanto nas áreas de conhecimento quanto na progresso de aprendizagem. 

Além disso, o grau de complexidade a ser trabalhado a cada etapa do processo de aprendizagem é fundamental para defini-lo.

Competências sociais e emocionais

Os especialistas ainda alertam que a BNC (Base Nacional Comum) deve indicar as competências socioemocionais essenciais para que todos os alunos desenvolvam as atitudes e habilidades que contribuam para o aprendizado dele durante toda a vida, para serem melhores pessoas e cidadãos.

A discussão sobre as competências para a vida está em voga e é preocupação de muitos educadores. A inclusão dessa temática na Base nacional comum torna-se um caminho natural para que os jovens enxerguem valor no papel da escola e consigam conectar seus aprendizados com a vida real.

Entendeu o que é a Base Nacional Comum Curricular? Deixe seu comentário no post!

Nenhum comentário.

Deixe um comentário!

WordPress Image Lightbox Plugin