Cadastre seu e-mail para fazer o download:

X FECHAR

Cadastre seu e-mail para fazer o download:

X FECHAR

BNCC na educação infantil: veja o que mudou

A BNCC na educação infantil implementou 6 direitos de aprendizagem que devem ser seguidas por todas as escolas.

Pela primeira vez, um conjunto de normas define o que todas as crianças e jovens do País devem aprender, anualmente, durante toda a vida escolar. Dessa forma, independentemente de qual instituição o aluno estiver, ele terá a garantia de estudar a mesma matéria que qualquer outro estudante.

Neste post, vamos conversar mais sobre as normas da BNCC na educação infantil. Confira:

BNCC na educação infantil: conheça os 6 direitos

A BNCC já mostra seu fator revolucionário porque, pela primeira vez, a educação infantil recebe o reconhecimento que merece. Ao estabelecer direitos de aprendizagem para crianças de 0 a 5 anos, o documento reconhece a importância dos primeiros anos de estudo para a criação da identidade e o desenvolvimento da inteligência socioemocional.

Conheça os 6 direitos de aprendizagem da BNCC na educação infantil:

1. Conviver

O que a BNCC propõe: “Conviver com outras crianças e adultos, em pequenos e grandes grupos, utilizando diferentes linguagens, ampliando o conhecimento de si e do outro, o respeito em relação à cultura e às diferenças entre as pessoas”.

A interação com o outro é fundamental para a inteligência socioemocional das crianças. Ela aprende a se comunicar com mais desenvoltura, a ter tolerância pelo diferente e a respeitar diferentes culturas e opiniões.

2. Brincar

O que a BNCC propõe: “Brincar cotidianamente de diversas formas, em diferentes espaços e tempos, com diferentes parceiros (crianças e adultos), ampliando e diversificando seu acesso a produções culturais, seus conhecimentos, sua imaginação, sua criatividade, suas experiências emocionais, corporais, sensoriais, expressivas, cognitivas, sociais e relacionais”.

Brincadeiras também são parte do aprendizado, principalmente entre crianças de 0 a 5 anos. Devem estar na rotina da criança como forma de sair do formato tradicional de aula. No entanto, devem ser variadas, para despertar o interesse e fomentar o conhecimento.

Leitura, músicas, cantorias, desenhos e pinturas são formas de brincar e estimular a inteligência da criança. Vocês podem até conversar depois das brincadeiras! Pergunte para a turma o que ela achou da atividade e o que aprendeu.

3. Participar

BNCC na educação infantil traz diversas reflexões

O que a BNCC propõe: “Participar ativamente, com adultos e outras crianças, tanto do planejamento da gestão da escola e das atividades propostas pelo educador quanto da realização das atividades da vida cotidiana, tais como a escolha das brincadeiras, dos materiais e dos ambientes, desenvolvendo diferentes linguagens e elaborando conhecimentos, decidindo e se posicionando”.

A criança é um ser pensante e, como tal, também pode opinar (na medida do possível, claro) sobre a escola e o andamento das aulas. Que tal perguntar a ela sobre o que deseja aprender ou fazer durante o ano? 

Outro detalhe é também permitir que ela participe ativamente das tarefas da escola. Em vez de recortar ou pintar algo, deixe que ela o faça com ferramentas seguras, como a tesoura sem ponta e a tinta guache escolar.

4. Explorar

O que a BNCC propõe: “Explorar movimentos, gestos, sons, formas, texturas, cores, palavras, emoções, transformações, relacionamentos, histórias, objetos, elementos da natureza, na escola e fora dela, ampliando seus saberes sobre a cultura, em suas diversas modalidades: as artes, a escrita, a ciência e a tecnologia”.

É muito comum que não deixemos as crianças se sujarem, correrem ou pularem, mas a escola é o local onde ela pode explorar todo o seu potencial. Aulas externas e diferentes ferramentas (música, dança, escultura, artes) permitem que os pequenos conheçam um mundo de experiências muito além daquelas que já estão acostumados.

Exploração cria indivíduos mais criativos, abertos e fora da zona de conforto.

5. Expressar

O que a BNCC propõe: “Expressar, como sujeito dialógico, criativo e sensível, suas necessidades, emoções, sentimentos, dúvidas, hipóteses, descobertas, opiniões, questionamentos, por meio de diferentes linguagens”.

É importante também que a criança saiba colocar para fora tudo aquilo que aprendeu. Crianças que sabem expressar seus sentimentos já trabalham sua inteligência emocional com mais facilidade. Encontraremos sujeitos mais abertos a refletir, opinar e explorar suas emoções.

6. Conhecer-se

O que a BNCC propõe: “Conhecer-se e construir sua identidade pessoal, social e cultural, constituindo uma imagem positiva de si e de seus grupos de pertencimento, nas diversas experiências de cuidados, interações, brincadeiras e linguagens vivenciadas na instituição escolar e em seu contexto familiar e comunitário”.

Desde pequenos, estamos construindo nossa identidade. Todos esses direitos da BNCC na educação infantil, aliás, são ferramentas para que a criança possa também se conhecer. Ter à disposição experiências, culturas e conhecimentos é a melhor forma de entender o que se quer ou não por perto, o que se deseja ou não ser.

Entendeu como funciona a BNCC na educação infantil? Você já pensou em como vai implementar esses 6 direitos na sua rotina de aulas? Deixe seu comentário no post!

Nenhum comentário.

Deixe um comentário!

WordPress Image Lightbox Plugin