Cadastre seu e-mail para fazer o download:

X FECHAR

Cadastre seu e-mail para fazer o download:

X FECHAR

Alimente o Monstrinho da Coragem: veja como incentivar a criança a ter coragem – Tonia Casarin

Se é necessário ter coragem para encarar todos os desafios que surgem no nosso dia a dia, imagina para as crianças, que vivem uma realidade em que tudo é novidade!? É possível que isso cause receio e até medo de enfrentar o desconhecido, mas é papel de todos que o cercam alimentar esse monstrinho muito importante chamado: Coragem.

Desde cedo, somos apresentados a muitos desafios: seja aprender a andar, falar, ler e escrever. Tudo isso parece muito simples se olharmos agora, vendo com nossos olhos de adulto, mas quando éramos pequenos, cada um deles deveria ter um tamanho de uma montanha.

E quem eram as primeiras pessoas que pensávamos em chamar para pedir ajuda: nossos familiares, cuidadores e também nossos professores.

 O papel de guia para os pequenos nos foi dado e temos que assumi-lo com a maior responsabilidade possível, pois somos a referência e também o porto seguro deles. E ter coragem é uma das lições mais importantes que podemos e devemos passar a eles.

Seja mãe, pai ou educador, o nosso papel é despertar o melhor dentro de cada um deles.

A coragem é importante em diversos aspectos de nossa vida, então despertar esse sentimento dentro de nossas crianças é imprescindível. Mas como fazer isso?

Incentivando o pequeno a ter coragem

Nós podemos despertar o lado corajoso que toda criança tem dentro de si, basta realizar ações simples e que podem fazer parte do nosso dia a dia, como:

Elogie suas tentativas

É comum que as crianças tenham medo de tentar algo pela primeira vez, seja testar um brinquedo ou entrar na escola no primeiro dia de aula. Então, se ele tiver a iniciativa de, pelo menos, tentar fazer alguma coisa, já conta. Já vale a experiência. 

Seja tentar andar de bicicleta pela primeira vez sem as rodinhas. Ou andar num brinquedo no parque, que vai um pouco mais alto do que ele está acostumado. 

São as tentativas que criam a força necessária para ter coragem de seguir com aquela tarefa. O incentivo e a sensação de segurança são primordiais para que eles consigam.

Espere o tempo dele e não pressione

Cada pessoa cresce e se desenvolve em seu próprio tempo, isso é um fato. Então, não podemos impor que nossos pequenos façam algo, só porque outras crianças de sua idade já fazem. 

Temos que nos concentrar naquilo que eles já estão fazendo e incentivar o desenvolvimento de novas habilidades. Mas é importante ter sempre em mente que incentivar é diferente de pressionar.

Quando pressionamos uma criança a fazer algo que ela não quer, esperando que isso crie a coragem necessária para que ela faça. Muitas vezes estamos apenas aumentando o nível de resistência e criando uma barreira, que tornará tudo ainda mais difícil.

Respeitar o espaço da criança e o seu tempo é um passo importante para o desenvolvimento a coragem nos pequenos. Você pode falar para a criança que você vai apoiá-la quando ela estiver pronta.

Escute e não julgue

Crianças têm dúvidas e questionamentos como todo mundo, mas, muitas vezes, suas questões podem parecer simples demais, fáceis de resolver ou sem importância.

Mas parecem simples para nós, adultos. Não para eles.

Escute suas dúvidas, seus medos e não os julguem por se sentir assim. Diga palavras de conforto, mostre que está ao lado dele e que tem o seu apoio. 

O papel dos pais e educadores nesse momento é de criar um ambiente onde a criança se sinta segura, confortável e acolhida.

Alimente o monstrinho da coragem

Os pequenos precisam ser encorajados a todo momento, nas mais diversas coisas. Seja para fazer o dever de casa, fazer novas amizades e até mesmo enfrentar aquilo que têm medo.

Se acreditam que há um bicho papão  debaixo da cama, por exemplo, não julgue e apenas diga que não há, fazendo-o lidar com aquilo sozinho. Faça-o ter coragem de enfrentar aquilo que ele tem medo, mas esteja ao seu lado para lhe passar a confiança necessária. Mostre a ele debaixo da cama com a luz acesa, e fale que a nossa cabeça às vezes inventa coisas que não existem.

Para se ter coragem, é necessário alimentar o monstrinho todos os dias, para que ele cresça com força e bem saudável. 

Não alimente o monstrinho do medo

Sabe o costume que muitos pais e responsáveis tem de falar: “não vá até aí, ou o bicho vai te pegar”, ou “se você for muito longe, alguém vai te levar embora”.

A criação do medo não está atrelada ao desenvolvimento da coragem.

O medo paralisa e inibe o aumento do lado destemido, ousado dos pequenos. Eles terão receio do novo, das aventuras, de desbravar novos ambientes.

Temos que criar a noção de proteção e segurança, que de eles devem sempre buscar se proteger, mas sem que isso tire deles a vontade de conhecer o novo, explorar. Sem tirar o desejo de ter coragem.

Entendeu como você pode ajudar a alimentar o monstrinho da coragem? Quer mais dicas, ferramentas e exercícios de lidar com as outras emoções dos pequenos? Então inscreva-se no curso Emoções em Família

Nenhum comentário.

Deixe um comentário!

WordPress Image Lightbox Plugin