Cadastre seu e-mail para fazer o download:

X FECHAR

Cadastre seu e-mail para fazer o download:

X FECHAR

Desenvolver competências socioemocionais na escola

As competências emocionais são essenciais para o desenvolvimento dos pequenos. É muito importante que pais incentivem essas qualidades dentro de casa, mas nem sempre eles terão a habilidade ou conhecimento suficiente para auxiliar as crianças. Muitas vezes, aliás, o problema acontece dentro de casa.

Por sorte, em grande parte do tempo as crianças estão dentro de uma instituição de ensino. Então desenvolver competências socioemocionais na escola pode ser decisivo para o futuro dos pequenos. 

Neste post, vamos conversar mais sobre como colocar em prática o desenvolvimento de competências socioemocionais na escola. Vamos lá:

Como desenvolver competências socioemocionais na escola?

1. Artes e esportes

O desenvolvimento de competências socioemocionais na escola acontece com a aprendizagem. Proporcionar recursos que trabalhem a criatividade será crucial no futuro da criança. Isso é essencial porque, quando pequenos, não temos medo de explorar nossa imaginação.

Traga atividades que permitam que a criança explore suas ideias: colagem, pintura, desenho e filmes são recursos que vão deixar suas aulas muito mais criativas. Até uma ida ao museu pode mudar o futuro de uma criança.

Esportes também são meios de expressão, gasto de energia e descoberta do mundo. A criança explora as possibilidades de seu corpo, entra em contato com a terra, descobre seus limites e até como superá-los. Ela também trabalha a comunicação e o trabalho em equipe. Como consequência, temos crianças criativas, corajosas, sociáveis e com boa autoestima.

2. Leitura

Nós sabemos da importância da leitura para o intelecto da criança, mas subestimamos o lado socioemocional. Livros são maneiras simples de desenvolver competências socioemocionais na escola. 

As histórias são capazes de transportar os pequenos para outro mundo. Além disso, trabalham sua criatividade — ela usa sua imaginação para enxergar e até mesmo vivenciar aquele novo mundo. Os livros também serão fonte para suas brincadeiras, conversas e criação de laços com novos amigos.

A empatia também é uma habilidade socioemocional desenvolvida pela leitura. Quando a criança se identifica com um personagem, começa a entender os sentimentos de outras pessoas e passa a se colocar no lugar delas.

Uma ótima forma de desenvolver as competências socioemocionais na escola é estimulando a leitura de histórias que ensinem a lidar com os sentimentos, como os livros Tenho Monstros na Barriga e Tenho Mais Monstros na Barriga.

3. Ações dos adultos

Nos primeiros anos da infância, a criança enxerga o adulto como um modelo. Dos pais aos professores, os adultos mais próximos servirão como referências para seu comportamento. Portanto, não subestime a inteligência infantil. De nada adianta você falar algo e agir fazendo exatamente o contrário.

Por exemplo: não vai fazer efeito se você disser para a turma não gritar e, ao mesmo tempo, viver aos berros em sala de aula. Sabemos o quanto pode ser difícil ter a atenção das crianças em momentos de muita agitação, mas você pode conseguir de outras formas. O importante é não agir de forma contrária ao seu discurso.

4. Frustrações

Você deve conhecer adultos que não sabem lidar com frustrações. Esse monstrinho, quando não bem “domado” na infância, pode atrapalhar o indivíduo por toda a vida. Logicamente, é normal ficar frustrado quando algo não dá certo, mas ele não deve ser um empecilho para que a criança conquiste seus objetivos. Aliás, a frustração pode ser positiva: além de nos mostrar que não temos controle sobre tudo, ela ainda é essencial para desenvolver a resiliência.

Explique com clareza para a criança o que é o monstrinho da frustração; Estimule o esforço, a constância e a disciplina para que ela possa superá-lo. É bom que ela entenda que, mesmo com todas essas habilidades, nem sempre vai conseguir o que deseja — no entanto, correr atrás e lutar vale a pena.

5. Exposição dos sentimentos

Sabe quando você expõe algum sentimento ou segredo íntimo e a pessoa que ouve começa a rir ou debochar? Isso é muito desconfortável, não é verdade? Se já é ruim para um adulto, imagine para uma criança!Desenvolver competências socioemocionais na escola pode determinar um futuro mais confiante e feliz para as crianças. Veja como trabalhá-las em aula.

Assim como a casa, a escola deve ser um porto seguro para a criança. E não estou dizendo para que você a deixe fazer o que quiser, e sim para que a permita liberar seus sentimentos com segurança, sem medo de ser julgada. Quantos problemas podem ser evitados quando um pequeno se sente confortável em dizer aquilo que o aflige.

Desenvolva atividades que permitam que as crianças conversem sobre seus sentimentos. Muitas vezes, elas não precisam ser ditas: desenhos, colagens e redações são formas de expressar seus sentimentos sem dizê-los diretamente. Estabeleça também um canal de comunicação direto com os pequenos. Eles devem saber que, se precisarem, poderão conversar com você.

Viu como desenvolver as competências socioemocionais na escola? Não apenas as crianças, mas os profissionais também podem trabalhar essas habilidades. Para ajudar você nesse aspecto, desenvolvi o curso Competências Socioemocionais para Educadores.  Para saber mais sobre ele, clique no banner abaixo!


Nenhum comentário.

Deixe um comentário!

WordPress Image Lightbox Plugin