Cadastre seu e-mail para fazer o download:

X FECHAR

Cadastre seu e-mail para fazer o download:

X FECHAR

Entenda melhor sobre a saúde mental materna

O termo  saúde mental possui um significado bem amplo, mas a principal definição é: o bem estar mental de um indivíduo. Entretanto, quando trazemos isso para o mundo materno, a realidade é outra. 

Existe uma cobrança diante das mães desde o período de gestação até o puerpério, que afeta significamente o emocional, psicológico e o conforto durante a maternidade. 

Portanto, precisamos conversar sobre a saúde mental materna. Quer saber mais? Confira abaixo! 

Como a saúde mental materna é vista? 

A doença mental materna não escolhe cultura, etnia ou classe social. Todas as mulheres estão expostas a sofrer transtornos de humor e ansiedade perinatal, e em qualquer fase da gestação, seja antes ou pós-parto. 

Porém, a saúde mental materna é totalmente desconsiderada por todos que convivem com a mulher. O estado mental de uma mãe pode ser associado como uma “mãe ruim”, o que dificulta a exposição do sofrimento por medo de ser julgada.

Não enxergar esses sintomas no período gestacional, pode acarretar problemas até mesmo no desenvolvimento da criança. A qualidade de interação entre mãe e bebê traz benefícios linguísticos, cognitivos, socioemocionais e motor nos primeiros meses de vida. 

Nesses momentos, uma gestante ou recém-mãe precisa do apoio da família, amigos ou de um psicólogo, para que essas dificuldades sejam tratadas antes mesmo de se tornar um diagnóstico grave. 

A importância de se construir uma rede de apoio

Um assunto que já trouxemos para o nosso blog, a rede de apoio serve para justamente apoiar uma mãe, seja durante a gestação, pós-parto e por toda a fase materna. 

A mulher é vista pela sociedade como a responsável por tudo e por todos, e quando algo sai do normal, sofre julgamentos. É uma tarefa quase que impossível lidar com todas as responsabilidades e obrigações sozinha, sem sofrer algum impacto psicológico. 

Por isso, você, pai, avó, tia ou amigo(a), ofereça ajuda nas tarefas, qualquer auxílio que possa “desafogar” as obrigações diárias. Mostrar a ela que não está sozinha nesta fase. E você, mãe, construa uma rede de apoio e compartilhe o que está passando! Toda ajuda será válida para o seu bem estar. 

como identificar problemas da saúde materna

Como identificar possíveis problemas durante os períodos? 

- Melancolia ou tristeza materna 

Atinge 85% das mulheres nos primeiros dias após o parto. Os sintomas podem melhorar com o passar dos dias, não sendo necessário uma ajuda terapêutica ou psiquiátrica. 

- Depressão pós-parto (DPP)

Algumas características são tristeza profunda, isolamento, sentimento de culpa e perda de motivação. Em alguns casos, pode ocorrer momentos maníacos e preocupação excessiva com limpeza. É preciso recorrer a ajuda imediatamente! 

- Transtorno de pânico pós-parto (TEPT) 

Situações como perda perinatal, experiência de parto complicado, violência doméstica e procedimento invasivos estão entre os sintomas. O TEPT se manifesta como ansiedade elevada, comportamentos obsessivos-compulsivos em relação ao bebê; conferir repetidamente se ele está respirando, se está no berço. 

- Psicose puerperal 

Apresenta um quadro delirante, alucinatório e agudo, que pode surgir no segunda dia a 3 meses após o parto. Em uma observação do CID 10 (Classificação Internacional de Doenças), considera-se uma tendência, assim como a Depressão pós-parto.

Cuide das mães ao seu redor! 

Pensando na saúde mental materna das tentantes, gestantes ou puérperas, busque observá-las e identificar o problema o mais rápido possível. Não desmereça os sentimentos de uma mãe, que tanto sonha em vivenciar uma experiência mágica da maternidade. 

E mamães, não se sintam receosas em pedir ajuda! Coloque sua saúde mental em primeiro lugar para aproveitar da melhor maneira o seu período materno.  

O que achou do conteúdo? Deixe seu comentário! 

Nenhum comentário.

Deixe um comentário!

WordPress Image Lightbox Plugin