Cadastre seu e-mail para fazer o download:

X FECHAR

Cadastre seu e-mail para fazer o download:

X FECHAR

Frustração, seja bem-vinda!

Quem já não sentiu o monstrinho da frustração, hein? Nós adultos sentimos esse monstrinho algumas vezes e as crianças também. É um pouco incômodo, mas ele é muito importante para nosso desenvolvimento.

O caminho para a Resiliência

Uma mensagem que ele traz é que não somos capazes de controlar tudo. Sendo assim, muitas vezes nos sentimos frustrados. Nosso poder é limitado. Além disso, a frustração também costuma aparecer quando não conseguimos fazer ou executar algo que era importante para nós mesmos. Ou ainda, não conseguir o que queríamos. É bem difícil vermos nossos filhos sentindo-se frustrados. Mas faz parte da vida.

A frustração parece ser uma condição para começar a desenvolver a resiliência. A pesquisadora Angela Duckworth descobriu que a capacidade de completar uma tarefa e cumprir os objetivos a longo prazo é o maior preditor de sucesso. Maior que a realização acadêmica, envolvimento extracurricular, pontuação dos exames e o índice de inteligência, o famoso QI. E para realizar e manter metas de longo prazo, não há dúvida que a frustração é uma grande companheira de jornada.

As falhas ao longo do caminho são oportunidades para eles se conhecerem mais e entenderem onde podem melhorar. Quais as limitações deles próprios e como eles fazem para pedir ajuda. Como eles podem fazer diferente, chegar a um outro resultado. Quem são as pessoas que podem ajudá-los.

Pensando no Amanhã

É nas situações mais difíceis que as crianças estão aprendendo. E a frustração faz parte dessas situações difíceis. Ela aprende a ser criativa na solução de problemas. Ela aprende autocontrole e perseverança. A criança sabe que se ela tentar algo desafiador ou novo, e falhar, ela vai ter que lidar com a frustração. E se você, como pai ou mãe, costuma ajudá-la sempre, ela não desenvolverá as habilidades para lidar com a frustração sozinha e achar suas próprias soluções. Queria lembrar aqui que estamos educando para o amanhã e não para o hoje. Estamos educando para quando não tivermos ao lado de nossas crianças para fazer por eles. E assim, eles poderão encontrar suas próprias soluções sozinhos.

Tenho visto muitos pais que, na tentativa de amar, nutrir, cuidar e educar seus filhos, fazem de tudo para agradá-los. Muitos pais ficaram paralisados com o peso de seu próprio poder para tragicamente e irreversivelmente estragar os filhos.E fazem de tudo por eles e para eles. Na verdade, em vários momentos, o que devemos fazer de melhor para nossos filhos, é afastar-nos um pouco para permitir que eles errem, falhem, se frustrem, para que possam aprender. O que precisamos fazer é criar um ambiente seguro para que eles possam dividir essa frustração e que possam sentir que o erro deles é acolhido em casa.

Veja pela perspectiva Geral

Portanto, tente dar uns passos para trás, olhar um pouco mais à distância. Dê suporte e acolha as emoções do seu filho quando num momento de frustração. Mas evite agir por ele. Esse sentimento de frustração realmente vai servir como uma ótima oportunidade para ensinar seus filhos sobre a resiliência, resolução de problemas e criatividade. Eles serão adultos melhores e levarão essas lições para a vida toda.

Costumo dizer que eu agradeço meus pais por tudo o que eles não fizeram por mim. Porque assim, eu tive que aprender a fazer sozinha. E hoje, me sinto uma adulta mais pronta para os desafios da vida por isso. Obrigada, pai e mãe.

Nenhum comentário.

Deixe um comentário!

WordPress Image Lightbox Plugin