Cadastre seu e-mail para fazer o download:

X FECHAR

Cadastre seu e-mail para fazer o download:

X FECHAR

Por que a motivação é importante durante a vida escolar?

A motivação é um fator extremamente importante para a vida escolar dos jovens. Sabendo disso, a Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) também avaliou este quesito no PISA 2015. O objetivo foi comparar o desempenho estudantil de forma internacional e ver até que ponto os alunos perto de concluírem a escola têm os conhecimentos e habilidades necessárias para viver bem na sociedade moderna. 

Entre outros quesitos, a motivação na vida escolar foi amplamente discutida. Os resultados são surpreendentes.

Vida escolar: informações importantes sobre a motivação dos jovens

Foram analisados aspectos cognitivos, psicológicos, sociais e físicos dos alunos. Além disso, também foram estudadas as habilidades que eles precisam para viver de forma feliz e satisfatória. Nesse contexto, a motivação para realizações foi muito discutida. Questões foram levantadas sobre como estar motivado varia entre os países analisados. Por fim, estudou-se a relação entre motivação, gênero e a classe econômica e social de cada um. Uma verdade indiscutível, é que para alcançar sucesso, na vida ou na escola, é necessário que os jovens estejam motivados.

De acordo com o estudo, indivíduos com menos aptidão a determinada área, mas motivados a alcançar seus objetivos, têm mais chances de sucesso que os com mais aptidão. Isso porque os outros alunos não conseguem estabelecer metas e se focar nelas da mesma forma. 

Além do mais, a motivação para uma vida escolar produtiva pode vir de forma interna ou externa. O primeiro caso é quando os adolescentes têm prazer em realizar a tarefa. Já o segundo diz respeito ao que está ao redor dos jovens, como boas notas e incentivos de pais e professores.

O que a motivação é capaz de fazer pelos alunos?

Para os professores, um dos maiores desafios da vida escolar é manter os alunos motivado Por que a motivação é importante durante a vida escolars. Todas as pessoas tendem a construir crenças sobre o que é possível alcançar para suas vidas. Desde pequenas, as crianças são ensinadas sobre como a motivação na escola é fundamental para se ter sucesso na vida. Esse aspecto também envolve a autoconfiança do aluno, e quanto o professor acredita no potencial dele. Isto acaba sendo parte de um processo cíclico.

Os dados coletados neste estudo também mostram que as meninas têm uma tendência maior em querer tirar notas mais altas do que os meninos. Eles, por outro lado, são mais propensos a se descrever como ambiciosos e querem ser os melhores no que fazem. Outro fato interessante é que em todos os países, exceto Bélgica e Suíça, os jovens menos favorecidos têm maiores níveis de motivação.

É importante notar que a motivação se associa de forma positiva à vida escolar e à satisfação com a vida. Nesse sentido, alunos que querem ser os melhores da turma com as notas maiores são mais propensos à ansiedade nas provas. 

Também é preciso ter atenção à origem da motivação. Estudantes que se esforçam mais por valorizar um objetivo absorvem melhor o conhecimento. Eles também têm maior bem-estar e valorizam o que a escola oferece. Por outro lado, os que são muito estimulados externamente não têm essa sensação de entusiasmo e interesse. Geralmente sofrem de ansiedade, tédio e alienação e só decoram os conteúdos.

Quais outros aspectos são importantes sobre a motivação na vida escolar?

Conheça mais algumas informações obtidas no estudo.

Machismo

Ainda voltando para a diferença entre meninos e meninas, em muitos casos eles não querem ser vistos como pessoas interessadas na escola. Os adolescentes consideram este tipo de sucesso negativo, por achar que ser estudioso é algo feminino. 

Eles entendem a importância de ir bem na escola, mas não mostram muito esforço. A razão é o medo da exclusão pelos outros colegas do sexo masculino. 

Situação econômica

Outra questão muito importante é o nível de status dos jovens.

Os alunos mais favorecidos economicamente têm mais acesso a recursos para realizar seus planos e modelos de sucesso. Eles também dispõem de mais oportunidades educacionais, mais possibilidades de carreiras e maior rede de contatos. Seus pais também tendem a ter aspirações educacionais mais altas para eles. Isso tudo os encoraja a ter mais ambição e motivação.

Por outro lado, a falta de motivação na vida escolar pode explicar, em parte, o baixo desempenho de adolescentes menos privilegiados. Eles precisam ser muito mais estimulado para se superar.

Isso ocorre porque esses alunos enfrentam mais obstáculos na escola. Muitos encontram dentro de si formas de se manter dispostos para alcançar os objetivos de estudo. De acordo com dados, esses jovens são resilientes, pois vencem as probabilidades contra eles e obtêm excelentes resultados. Assim, apresentam níveis de motivação significativamente mais altos que outros adolescentes que se encontram nas mesmas condições.

Otimismo

A avaliação da PISA 2015 também mostrou que a motivação se relaciona com o nível de satisfação dos alunos com a vida. Os que se sentem mais satisfeitos tendem a ser mais resilientes e persistentes. Seus resultados são melhores na escola pelo otimismo, que os ajuda a confiar em si mesmos e a se motivar. A maior motivação com a realização de conquistas dá a eles um propósito de vida. 

Já as metas estabelecidas que vêm de fora dos estudantes, ou não são absorvidas por eles, podem trazer consequências negativas. Isto pode virar em perfeccionismo. Algo muito negativo, pois vem de sentimentos como obrigação, culpa ou vergonha.

Cobranças

Perfeccionismo leva os jovens a crer que o fracasso resulta em críticas de professores, pais e colegas. São seus piores críticos, se repreendem com frequência diante de qualquer erro. Esse tipo de pensamento os leva a duvidar de si mesmos, se desanimar e ficarem exaustos. 

Se os estudantes são motivados em excesso, também se sentem ansiosos em provas, mesmo quando estão preparados. A ansiedade também pode vir nos estudantes que se pressionam para ter as melhores oportunidades ao se formar, ser os melhores da turma e tirar notas mais altas sempre.

Como manter uma motivação saudável na vida escolar?

A partir de todas essas informações, o estudo conclui que um certo grau de preocupação e tensão é necessário para a motivação na vida escolar. Porém, qualquer tipo de pressão excessiva traz um efeito contrário ao desenvolvimento e bem-estar do aluno. 

Assim, pais e professores devem encorajar os jovens a se motivarem para aprender e realizar, sem o medo excessivo do fracasso. Para isso, o PISA 2015 sugere algumas ações simples e eficientes:

Por fim, é de grande importância a união entre a escola, os professores e os pais, para que ajudem a desenvolver a motivação dos alunos e filhos durante a vida escolar. Eles precisam acreditar que são capazes de conquistar suas metas e alcançarem seus sonhos. Isto fará com que aumentem seus índices de satisfação com a vida de forma geral, e suas chances de serem bem-sucedidos na escola e fora dela.

Viu como é importante manter os alunos motivados durante toda a vida escolar? O que você faz para que eles não percam o interesse pelas aulas? Deixe seu comentário no post!

1 Comentário

  1. O grande impasse do estímulo nos jovens, na faixa de 12 a 16 anos (idade dos alunos para quem leciono), está na dificuldade em atingi-los de forma satisfatória. O "mundo " deles é rápido demais para que as disciplinas escolares acompanhem. Mostrar a eles que o que apreendem hoje vai ser útil para daqui há algum tempo, torna-se difícil diante da enxurrada de informações a que eles estão expostos. A concorrência com o mundo virtual é muito grande,

Deixe um comentário!

WordPress Image Lightbox Plugin