Cadastre seu e-mail para fazer o download:

X FECHAR

Cadastre seu e-mail para fazer o download:

X FECHAR

Como desenvolver inteligência emocional nas discussões em sala de aula

Imagine como seria a vida das crianças se na escola houvesse uma matéria dedicada a explicar quais são e para que servem as emoções humanas. Essa situação não é utópica! É possível, sim, desenvolver a inteligência emocional nas discussões em sala de aula

Se para nós, adultos, é difícil lidar com os sentimentos, para as crianças é mais ainda. Diante desse cenário, o educador entra como peça-chave para desenvolver a inteligência socioemocional dos pequenos, por meio de dinâmicas e vivências nas discussões em sala de aula que vão repercutir na vida toda. 

Incentivar as crianças a falarem sobre seus sentimentos é algo que deve ser praticado desde o momento em que elas conseguem compreender conceitos como alegria, medo, tristeza, raiva e ciúmes

Se passamos a vida nos aperfeiçoando intelectualmente, por que não encorajar os alunos a se desenvolverem emocionalmente, já que este aspecto é tão importante quanto às disciplinas tradicionais?  

O porquê de desenvolver a inteligência emocional 

A escola é um dos ambientes onde a criança passa grande parte do tempo. Portanto, deve exercer ativamente a função de formadora de cidadãos, assim como a própria família. Desenvolver a inteligência socioemocional dos pequenos cria indivíduos para o futuro, que vão saber lidar com suas emoções da melhor maneira possível. 

Para que isso ocorra de maneira didática e interativa, vale investir nas discussões em sala de aula por meio de personagens, jogos, projetos colaborativos, leitura orientada, reflexão e filmes. 

Percebemos cada vez mais que as crianças, de modo geral e em diferentes unidades escolares, têm dificuldade em resolver conflitos em diversas situações. Sobretudo no ambiente escolar, muitas adotam atitudes de rebeldia, vitimização ou agressividade em seus relacionamentos. 

Em outros casos, crianças tornam-se alvos fáceis para a prática de bullying, em função da fragilidade como reagem aos conflitos. Desenvolver a inteligência emocional prepara o aluno a aprimorar a capacidade de lidar com isso tudo! 

Você, educador, pode auxiliar seus alunos para que tenham a habilidade de autopercepção e outros sentimentos. 

Algumas dicas para te inspirar a colocar em prática

É muito importante desenvolver a inteligência emocional nas escolas

Muitas situações podem ser trabalhadas nas discussões em sala de aula, desde o ensino da Matemática — com o uso de jogos educativos ou o compartilhamento de lanche para ensinar sobre divisão — até o aprendizado das palavras.

Para compreender como desenvolver a inteligência emocional, é importante que a escola invista na qualificação profissional. O professor sempre será visto como um exemplo e, por isso, precisa saber reagir da maneira correta com os alunos.

Que tal apresentar alguns emojis (carinhas de alegria, tristeza, raiva, medo, susto) para seus alunos? Faça assim: mostre os emojis e deixe que eles relatem como se sentem com essas emoções. Depois, você pode instigar as crianças a compartilharem situações vividas que se relacionam com tais emojis. 

O valor presente nas discussões em sala de aula

O ensino depende muito da comunicação e, o mais importante, essa comunicação só é completa se a mensagem for compreendida pelo receptor, que no caso são os alunos. Se isso falha, não há aprendizado. 

Respeito mútuo, cooperação e criatividade são fundamentais nas discussões em sala de aula. Diante disso, desenvolver a inteligência emocional torna a ação de ensinar mais valorizada e, certamente, você vai sentir a diferença com seus alunos. 

Inteligência emocional para crianças e jovens

Ao desenvolver a inteligência emocional de seus alunos, as escolas estarão transformando a sala de aula em um ambiente de educação acadêmica forte e emocionalmente saudável. 

Com essa combinação, espera-se formar cidadãos mais conscientes, atuantes e proativos nas questões ambientais e nos aspectos sociais que os envolvem. No geral, crianças bem orientadas têm a probabilidade de tornarem-se adultos mais felizes e solidários.

Outro ponto que não podemos deixar de ressaltar é o papel da família, que deve ser conjunto. Ao desenvolver a inteligência emocional, a escola precisa estimular a participação dos pais dos alunos no processo educacional.  

Tudo que falamos nesse post é possível aprender melhor no curso Competências Socioemocionais para Educadores, de forma fácil e acessível. E você, professor, como desenvolve a inteligência emocional na sua aula? Conte nos comentários!

Nenhum comentário.

Deixe um comentário!

WordPress Image Lightbox Plugin