Cadastre seu e-mail para fazer o download:

X FECHAR

Cadastre seu e-mail para fazer o download:

X FECHAR

Como lidar com a inveja entre as crianças? – Tonia Casarin

Que criança nunca sentiu o monstrinho da inveja na sua barriga? Geralmente, quando falamos em inveja, o primeiro impulso é condenar julgar esse sentimento como algo errado e feio. E, muitas vezes, quando as crianças sentem esse monstrinho, os adultos reprimem sem dar qualquer explicação. Mas como lidar com a inveja de forma saudável? Será que reprimi-la é a melhor escolha?

Neste post, vamos saber mais sobre como lidar com a inveja de maneira mais saudável:

Sentir inveja é normal?

O monstrinho da inveja faz parte da natureza humana, já que vivemos em sociedade e é quase impossível não nos comparamos com os outros. Quando as crianças se comparam e veem o que podem chamar de “injustiça” (“ele tem o tênis que pisca e eu não tenho, isso não é justo”), elas sentem o monstrinho da raiva e da frustração, porque também gostariam de ter aquilo.

Esse monstrinho da inveja costuma aparecer quando as crianças começam a ter uma vida social mais “agitada”, ou seja, quando começam a frequentar a escola, a escolinha de futebol, ou ainda nas festinhas, com outros amiguinhos da idade deles. Ou seja, quando convivem com outras crianças.

Normalmente, o problema surge quando a criança gostaria que o aplauso na natação fosse para ela e não para o amiguinho, quando ela gostaria de ter um brinquedo que o amiguinho tem e ela não ou quando a criança gostaria de ter as conquistas do outro amigo.

Como lidar com a inveja das crianças?

 Como lidar com a inveja entre as crianças?
Asian Boy boring in library room school

Veja como lidar com a inveja infantil de maneira mais tranquila:

Incentive a criança a reconhecer o problema

Reconhecer esse monstrinho pode ser bastante desagradável e até doloroso. No início, é normal vir uma vontade imensa em não querer reconhecer o problema da inveja.

Portanto, a melhor maneira de lidar com a inveja é encará-la como algo normal. Mostre para a criança que o sentimento existe e que até você mesmo já sofreu com esse monstrinho. O ideal é não alimentá-lo, e sim utilizá-lo como incentivador para algo mais positivo.

Ensine-a a direcionar o sentimento

Que tal aprender a utilizar o sentimento a favor dos pequenos? Querendo ou não, a inveja continuará existindo dentro e fora de deles, porque é algo inerente à natureza humana. Nosso grande e nobre objetivo não é deixar de sentir inveja, mas ensiná-los a direcioná-la de forma positiva.

Assim, quando a criança sentir inveja do amiguinho que joga bola melhor, você pode incentivá-lo a usar esse monstrinho para treinar mais, ver vídeos sobre futebol e explicar a sobre como colocar esforço no que é importante para ele alcançar o seu desejo!

Acolher o monstrinho da inveja é sempre muito melhor do que não aceitá-lo. Ajude os pequenos a transformar esse monstrinho em um estímulo para a criança querer se desenvolver e alcançar aquele desejo.
Quer saber mais sobre como lidar com a inveja? Conheça mais sobre esse monstrinho no livro Tenho Mais Monstros na Barriga!


Nenhum comentário.

Deixe um comentário!

WordPress Image Lightbox Plugin