Cadastre seu e-mail para fazer o download:

X FECHAR

Cadastre seu e-mail para fazer o download:

X FECHAR

Maternidade sem culpa: é possível ter uma vida mais leve?

O mundo mudou. Ser mãe alguns anos atrás estava ligado a um contexto completamente diferente de hoje. Junto com a gravidez vem a eterna sensação de preocupação, e aí a gente se pergunta: é possível ter uma maternidade sem culpa? Convidamos você a refletir sobre o assunto, continue lendo!

A cultura da “soma de papéis” 

Antes de entrarmos em detalhes sobre a maternidade sem culpa, é fundamental ressaltar a construção social em que a mulher está inserida. O protagonismo feminino desde sempre trouxe a responsabilidade da mulher, a qual ela deve seguir um modelo de como ser mãe, além de outros aspectos da vida: corpo, relacionamento e por aí vai. 

A mulher brasileira dos dias atuais não quer abrir mão do mercado de trabalho, ela estuda, assume diversos compromissos e ainda paga as contas. Nesse sentido, a maternidade sem culpa aparece como um sonho muito distante, pois a cobrança em cima de uma mãe é enorme.

Tal cobrança acaba sendo internalizada por todas as mulheres e, de forma inconsciente, reproduzida às novas gerações, dizendo que isso deve ser obedecido para o bem da criança ou da mãe. 

Tire o peso e viva uma maternidade sem culpa 

"E agora? O que eu faço?", "eu não sabia que ia ser tão difícil!", "estou desesperada!". Certamente você já deve ter falado alguma dessas frases, a verdade é que a mulher mal descobriu que está grávida e começa a se cobrar. 

Acima de tudo, saiba que não adianta buscar uma perfeição que não existe. A vida é assim, errar é humano, e os seus filhos também precisam lidar com pessoas imperfeitas - pois o mundo e a sociedade irão obrigá-los a isso. 

É permitido rir e chorar, sentir medo e coragem, alegria, tristeza, raiva e amor. As emoções fazem parte do nosso cotidiano e não há nada de errado com isso! 

Queremos sempre o melhor para os nossos pequenos, afinal, colocamos eles no mundo. No entanto, passar a vida se torturando e pensando em coisas que poderiam ser melhores não vai levar a lugar nenhum. 

A maternidade sem culpa é necessária e urgente! Não sabe o que fazer? Peça ajuda, tente, tudo é permitido. 

Mercado de trabalho: influencia?

O peso maior que recai sobre as mulheres, fator gerador de culpa, é principalmente quando está relacionado à divisão do tempo entre a casa e o trabalho.

“Estou insegura”, “acabei de deixar meu filho na escola e me senti mal”, essas são preocupações comuns quando a mãe não pode sacrificar a carreira para viver em função do seu pequeno. 

No entanto, é importante falarmos do outro lado também. Existem mulheres que desejam acompanhar cada segundo do crescimento - dentes nascendo, caindo, primeiras palavras, entre outros detalhes -, e que por algum motivo não necessitam trabalhar. 

E está tudo bem. Certas mães não querem abdicar desses momentos, pois são importantes para elas. Cada uma deve viver da maneira que for possível e que seja feliz! 

Os 3 mandamentos da maternidade sem culpa 

Todo mundo erra! Viva uma maternidade sem culpa

Esse amor generoso e incondicional deve ser algo prazeroso, não uma procura constante por um progresso. Ser mãe é evoluir e desenvolver os filhos, sim, mas tudo no tempo certo e de forma leve.

Pensando em você, mãe, fizemos selecionamos três mandamentos que - com certeza - vão fazer a diferença para uma maternidade sem culpa. Confira! 

1. Esqueça que "a grama do vizinho sempre é mais verde"

É comum pensar que o filho da vizinha tem notas melhores, ou que tem mais amigos. "A família deles é sempre unida", "o pai e a mãe vão às reuniões da escola juntos". Você e seu pequeno são pessoas diferentes, com histórias, ritmos e estilos de vida diferentes. Por isso, pare de se comparar! 

2. Todo mundo erra

Você é humana e todo mundo falha ou vai falhar um dia. Pegue leve e entenda que os erros fazem parte da jornada de uma família. Leveza é importante para uma vida com menos estresse e sem cobrança consigo mesma. 

3. Pense antes de reagir a alguma situação

Já ficou estressada e acabou descontando nas crianças? Geralmente, isso acontece porque você está no limite e as forças estão se esgotando. Não há nada pior que tratar mal a pessoinha que você mais ama na sua vida - o seu filho. Respire, pause alguns segundos antes de reagir e faça suas atitudes com sabedoria.

Aprenda a lidar com suas emoções

Você percebeu que falamos o post inteiro sobre emoções? A verdade é que elas estão no nosso dia a dia, o tempo inteiro. Muitas vezes não sabemos lidar com elas, principalmente quando o assunto são as nossas crianças. 

Existe uma forma de aprender isso? Sim! O curso Emoções em Família, elaborado por Tonia Casarin, foi desenvolvido justamente para mães, pais e familiares que desejam ter um ambiente emocionalmente saudável em família. Escreva nos comentários: você vive uma maternidade sem culpa

Nenhum comentário.

Deixe um comentário!

WordPress Image Lightbox Plugin