Cadastre seu e-mail para fazer o download:

X FECHAR

Cadastre seu e-mail para fazer o download:

X FECHAR

Padrão SAFE e competências sociais – Tonia Casarin

Como já falei em um post anterior, a aprendizagem de competências sociais e emocionais é mais do que somente um currículo. Uma das estratégias que encontrei em minhas pesquisas para implantação desse currículo pode parecer bem simples e fácil de lembrar: O padrão "SAFE" (seguro, em português) é reconhecido como uma estratégia de implementação de um currículo de competências sociais e emocionais.

Neste post, vamos aprender mais sobre o padrão SAFE para a aprendizagem de competências sociais e emocionais das crianças. Confira:

O padrão SAFE nas competências sociais e emocionais

O que é o padrão SAFE?

É uma sigla formada pelos seguintes conceitos:

Sequenced: seguir as sequências de experiências do currículo, que deve incluir um plano de atividades desenhadas para desenvolver as competências de forma sequenciada e no detalhe de passo a passo.

Active: incorporar atividades interativas de aprendizagem, como jogos, e outras para criar o senso de comunidade e pertencimento.

Focused: agendar tempos específicos para o desenvolvimento do currículo de competências sociais e emocionais ao longo do ano.

Explicit: ensinar, de forma explícita, os domínios das competências sociais e emocionais definidas pela escola, como autoconhecimento, autorregulação, conhecimento social, relacionamento e tomada de decisão de forma responsável.

Como conectar e adaptar o SAFE às necessidades do alunos? 

  • utilize material e atividades adaptados e relevantes para cada etapa de desenvolvimento das crianças;
  • incorpore atividades reais e adequadas ao timing dos alunos;
  • promova oportunidades de os alunos contribuírem para as atividades, aulas e comunidades como um todo.

Como reforçar o desenvolvimento de inteligência emocional e social na escola?

Ofereça oportunidades para os alunos desenvolverem competências sociais e emocionais diariamente: quaisquer atividades dos alunos devem ter em mente o foco de desenvolver a inteligência emocional e social. Isso deve guiar o design de atividades.

Incorpore e integre o desenvolvimento ou discussão das competências sociais e emocionais em outras áreas do conhecimento. Integrar o conhecimento em outras aulas ou discussões é uma forma de manter o aluno em contato com o conhecimento que ele usará para a vida toda. 

Peça aos alunos identificarem em algum personagem de um livro que faça parte da leitura escolar características que o tornem perseverante, por exemplo. Peça também para eles identificarem quais as evidências no comportamento daquele personagem que faz com ele o identifique como perseverante.

Valorize a prática

Lembre aos alunos de utilizarem as técnicas e estratégias envolvendo inteligências emocional e social quando estiverem em situações de estresse, como antes de provas e testes e em eventuais discussões. Quanto mais usarem as estratégias, mais terão a capacidade de lidar com estresse e treinar suas competências emocionais e sociais. Quanto mais eles virem o valor desse aprendizado na prática, mais ficarão engajados e valorizarão o conhecimento.

Deixe à vista materiais, como posters de referências e lembretes aos alunos nos espaços escolares. O simples fato de deixar visíveis materiais de referência, ajuda os alunos a aprenderem, o tempo todo, as competências sociais e emocionais, além de reforçar a cultura escolar.

Entendeu como implementar um currículo de competências sociais e emocionais? Quais dessas práticas você costuma adotar? Deixe seu comentário no post!

1 Comentário

  1. Hellen
    Interessantissimo !

Deixe um comentário!

WordPress Image Lightbox Plugin