Cadastre seu e-mail para fazer o download:

X FECHAR

Cadastre seu e-mail para fazer o download:

X FECHAR

Qual é o sucesso que você deseja para seu filho?

O conceito de sucesso é algo muito particular. Para uns pode ser ganhar dinheiro. Para outros, ser famoso. Alguns acham que é fazer o que se gosta, estudar e trabalhar com prazer. As alternativas são muitas, mas independente do que você acha que é sucesso, é certo que você deseja o melhor para seu filho, não é?!

E... O que é o melhor para seu filho?

No mundo ideal, o sucesso seria a perfeita e equilibrada união de felicidade, tanto no âmbito profissional quanto no âmbito pessoal. Seria ter saúde, paz, dinheiro, reconhecimento, etc. Mas nem sempre conseguimos estar satisfeitos em todos os aspectos da nossa vida. Por exemplo: você ganha muito dinheiro, mas fica sem tempo para curtir a família, ou você trabalha no que gosta, mas o salário não é grandes coisas.

Afinal, o que queremos para nossos filhos?

Depois de alguns anos trabalhando e conversando com pais e mães, ficou claro para mim que os pais querem que o filho tenha sucesso e que seja feliz. Devo lembrar aqui que sucesso e felicidade são definições individuais. O que te faz feliz não é necessariamente o que fará seu filho feliz. E sucesso. Bem, cada um tem uma definição de sucesso e muitas vezes, existe um conflito de gerações nessas definições.

Cientificamente falando…

Pesquisas e estudos no mundo inteiro comprovam que o desenvolvimento das competências socioemocionais propiciam sucesso e felicidade. Parece a chave para o sucesso, né? Na verdade, as pesquisas demonstram que o desenvolvimento das competências socioemocionais impactam o sucesso na vida e o bem-estar, além de aumento do sucesso e da satisfação com a carreira de forma geral.

A prática é o caminho!

Que tal estimular que seu filho estabeleça e mantenha relações sociais? Não apenas com os colegas de escola, mas do prédio, da rua, da pracinha. Quanto maior o círculo social, mais a criança poderá ser exposta às diferenças e verá que é preciso saber conviver com o outro, aprendendo a negociar, a ceder, e também a ganhar. Também é no convívio social que a criança começa a ter habilidades para controlar as emoções, como a frustração, a raiva, o orgulho.

Outras competências socioemocionais que você pode ajudar a desenvolver no seu filho, e que serão úteis, são a curiosidade e a capacidade de resolver problemas, por exemplo. Sem a curiosidade não há vontade de descobrir coisas novas, encontrar novos caminhos. Sem a capacidade de resolver problemas, abrimos caminho para a frustração. Problemas sempre vão existir, em menor ou maior grau, mas como lidamos com ele, e como achamos caminhos alternativos para superar dificuldades, vão interferir no sucesso.

Outras duas habilidades são importantes para ajudarmos as crianças: a colaboração e a resiliência. A colaboração é necessária porque vivemos em sociedade. Saber ajudar, colaborar, respeitar limites, recuar. Ver o outro como ele é, e não como queremos que ele seja.

Resiliência é a capacidade de nos refazer após um fato fora do comum ocorrer. Ou seja, voltar ao estado normal após um tropeço ou uma frustração. Aquela pessoa que passa o resto do tempo sofrendo porque algo deu errado não é resiliente.

Prepare seu filho para o futuro

Portanto, se queremos felicidade e sucesso para nossos filhos, precisamos ajudá-los a desenvolver as habilidades socioemocionais. Pensando na vida profissional, não devemos ficar presos às profissões de hoje. Profissões de hoje podem não existir amanhã. Um relatório do Fórum Econômico Mundial estima que 65% das crianças que estão hoje na escola primária trabalharão em empregos que não existem hoje. E, em alguns anos, o conceito de emprego também poderá ser totalmente diferente do que temos hoje.

Por isso, entenda mais sobre a importância dessas competências para a felicidade e sucesso do seu filho no longo prazo.

Com contribuição de Claudia Muller

1 Comentário

  1. Gostei muito da proposta do livro, me preocupo com a socialização de minha netinha de 4 anos pois no momento só quer ter amizade com os amiguinhos da escola a qual frequenta desde os 06 meses. Sinto que até tem vontade de se enturmar com novas amizades e já verbalizou que não consegue por tímidez . Desde os 2 anos começou a selecionar suas roupas e sapatos optando por usar sempre os mesmos com muita dificuldade para diversificar com isto causando stress grande com os pais. Você teria alguma sugestão ou indicação de livros para ajudar nesta situação. Muito obrigada.... beijos

Deixe um comentário!

WordPress Image Lightbox Plugin