Passei os últimos 15 dias ouvindo sobre muitas coisas por aqui na Singularity University. O que basicamente determinou as conversas, debates e experiências foi o avanço exponencial das tecnologias. E o quanto o custo dessa mesma tecnologia está reduzindo cada vez mais rápido. Quer dizer, exponencialmente.

De fato, se pararmos para pensar, em 2006, não existia: iPhoneiPadKindle4GUberAirbnbAndroidOculusSpotifyNestKickstarterStripeSquareInstagramSnapchatWhatsApp. Hoje em dia, facilmente você já usou pelo menos 2 dessas empresas.

Uma das leis importantes para se ter em mente é a Lei de Moore, que observa que o número de transistores em um circuito integrado denso duplica aproximadamente a cada dois anos. Oi?! Vou explicar. Essa lei tem o nome de Gordon Moore, o co-fundador da Fairchild Semiconductor e da Intel, cujo artigo de 1965 descreveu uma duplicação anual no número de componentes por circuito integrado, e essa taxa de crescimento continuaria por pelo menos mais uma década. A previsão de Moore mostrou-se acurada por várias décadas e tem sido utilizada na indústria de semicondutores para orientar o planejamento a longo prazo e estabelecer metas para pesquisa e desenvolvimento.

Observando o gráfico abaixo, você consegue perceber como a curva do gráfico da Lei de Moore tem o formato exponencial.

E, ainda, o uso da frase “Crescimento exponencial” (“exponential growth” em inglês), também tem um crescimento exponencial: 😉

O impacto desse desenvolvimento tão rápido é que ainda pensamos de forma linear. E nosso mindset linear não combina com a forma exponencial do mundo. E, portanto, há uma ruptura.

E essa velocidade também está nos negócios. Observem o tempo que demorou para as empresas abaixo chegarem a 1 bilhão de usuários. O primeira barra é referente a uma típica empresa da lista Fortune 500. As outras, são empresas que usam tecnologias exponenciais. O que você reparou?

Só para lembrar que 1 bilhão de pessoas é 1/7 do mundo. Parece muita gente. E é.

Também estamos sendo bombardeados com uma quantidade exponencial de informação. Em 2010, demorávamos 2 dias para gerar 5 bilhões de gigabytes. Em 2013, esses mesmos 5 bilhões de gigabytes eram gerados a cada 10 min. Mais de 100 horas de conteúdo em vídeo é adicionado ao Youtube a cada minuto. Não é à toa que você se sente exausto com tanta informação.

Enquanto o mundo está se movendo exponencialmente, nossas estruturas organizacionais ainda são muito lineares, especialmente as maiores e mais antigas. E as novas empresas estão causando uma ruptura nos mercado.

Vou usar o exemplo da KODAK. Em 1976, a Kodak criou a primeira câmera fotográfica digital, com 0.1 megapixel, pesando 3.75 libras e custando US$ 10.000. Em 2014, já tínhamos a câmera digital móvel, com mais de 10 megapixels, pesando 0.03 libras e custando US$10. Isso significa 1.000 vezes mais resolução, 1.000 vezes mais leve, 1.000 vezes mais barata e 1.000.000.000 melhor.

Para mim, a grande lição é que nós temos que ser exponenciais. O que significa ser exponencial para você? #BeExponential